sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Um final feliz

Despedimo-nos de Lisboa, foi uma experiência emocionante que recomendamos a todos.

Para dizer adeus, os nossos amigos de Lisboa levaram-nos ao Cereal Pop Café, um bar de cereais, incrível, e onde tudo estava muito bem:


Isto é o que eu tomei:


No último dia, despedimo-nos do INETE, uma boa escola profissional, muito diversificada. Este é o interior do INETE:

E também dizemos adeus aos nossos colegas:


No final do dia, despedimo-nos de Gonçalo, a nossa cabeça na Teleperformance:


Queremos agradecer aos projetos Erasmus+, a o INETE, a todos os seus funcionários (Ana Baio, professores, rececionista, cozinheiros, etc.), a Teleperformance, a Gonçalo e a o resto das pessoas que facilitaram essa ótima experiência, porque todos eles se portaram muito bem connosco. Esperamos vê-los novamente!


terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Postagem especial sobre a história de Portugal

Alguns dias atrás, em uma das aulas, estavam fazendo exposições da história de Portugal, especialmente sobre "A mensagem" e "Lusíadas", mas, como não entendemos muito devido a que foram umas exposições muito rápidas, de curta duração e não muito detalhadas, decidimos perguntar a nossa querida rececionista, se ela soubesse sobre isso, e o que ela nos contou…:

Para iniciar, "Lusíadas" e "Fernando Pessoa" são o terror para os estudantes, porque nos exames nacionais sempre há uma questão relacionada a um desses dois (é visto se as Lusíadas são mais fáceis que o ponto de vista de Fernando Pessoa nos poemas dificulta a compreensão).




O primeiro, Lusíadas foi escrito no século XVI por Luís Vas de Camões, trata de um relato épico que serviu para ampliar os fatos heroicos dos portugueses, todo o trabalho tem 4 planos diferentes, históricos, mitológicos, culturais e físicos sempre falando sobre navegadores e seus atos. Um exemplo é o que diz que um monstro que viveu no final de um cabo, na realidade não havia nenhum monstro, o que foi feito foi criar essa lenda para que as pessoas que queriam passar por essa capa tivessem medo, as Lusíadas contam como eram capazes para derrotar o monstro e atravessar essa linha, chamando-se de "Cabo da Boa Esperança".




Os Lusíadas também serviram para expandir a fé e o território português com este tipo de histórias.

As Lusíadas são divididas em 10 músicas e 1102 versos com 8816 versos.



Este poeta escreveu vários poemas lá fora, as Lusíadas eram as mais famosas e até hoje ainda estuda nas aulas.

Passar agora a Fernando Pessoa é de todos os autores mais temidos de TODOS os estudantes portugueses. Sua poesia é dividida em três fases:

Mensagem.jpg (400×619)

O primeiro é chamado de Ortónimos, isto é baseado na dor do pensamento, onde ele sempre se sente feliz constantemente lembrando os tempos de sua infância, onde ele estava feliz, um dos poemas, que é "da minha janela" é sobre que ele está atrás de uma janela sendo um adulto e vê como as crianças brincam e sua felicidade causando dor ao pensar lembrando quando ele era pequeno e feliz, outro exemplo é "como cordas do meu coração" onde ele expressa perfeitamente essa dor de pensamento formando um ciclo circular que se repete eternamente.


Dado um certo auge em sua vida (diz-se que ele ganhou uma namorada) há um "PUFF" na cabeça e ele cria os "Heterónimos" que não são nada mais e nada menos que 117 poetas criados em sua mente, sendo que cada um tem um estilo muito próprio para escrever, podendo incorporar todos esses personagens.

Anos depois surge a terceira etapa, outro "PUFF" sofre em sua cabeça e retorna aos "Ortónimos". Este poeta tinha uma espécie de rota que consistia em deixar a casa de sua irmã que estava na área de "Intendente" (em que ele morava e também morava na casa de sua tia), depois de deixar esta área até o "Martin" Moniz ", depois foi ao café" Brasileira "e ao café" Nicola "(foto dos dois cafés).

Resultado de imagen de ortonimos

Na esplanada do café "Brasileira" há uma estátua // homenagem a este poeta desde que passou muitas horas neste café, dando assim o retorno aos "Ortónimos".

Agora, por que existe um link entre Lusíadas e A Mensagem com 400 anos de diferença?
Porque Fernando Pessoa decidiu criar um enlace fazendo um poema como uma continuação do épico contado nas Lusíadas. Ele decidiu que era o caso porque Portugal estava em declínio e Pessoa queria lembrar aos portugueses os gloriosos eventos que Portugal teve. Neste poema Pessoa encoraja os portugueses a criar um novo império baseado na verdade dada a situação do país.


E com isto finalizamos os nossos posts com historia de Portugal já que a nossa aventura vai acabar...

sábado, 13 de janeiro de 2018

Parque das Nações


Olá, passamos alguns dias sem carregar algo no blogue, mas é porque não paramos por quase um segundo!

Estes dias estávamos sempre indo para o instituto onde todos os dias fazemos mais colegas e, na Teleperformance, sendo o primeiro de sua sede e sendo o menor, não temos muito o que fazer, mas nosso chefe, por assim dizer, procura sempre algo que possamos fazer.

E se formos à INETE, isso significa ... sim, comida muito deliciosa como esta:



E poderia dizer coisas que fizemos, mas acho que o importante nestes dias foi o que aconteceu na sexta-feira. Depois de deixar a Teleperformance, fomos novamente com alguns colegas para o Parque das Nações, onde vimos um pouco mais deste local e onde vimos que é como a parte rica de Lisboa e não se parece com o centro de Lisboa, parecem dois lugares diferentes. E por que voltamos para o Parque das Nações? Gostámos do local e vimos pouco, mas o que mais nos convenceu foi ... sim, visitá-lo novamente depois de conhecer sua história, isso significa que, falamos novamente com a nossa querida rececionista na quinta-feira para aprendermos sobre a história, a qual é o seguinte:


O parque, antes de 1998, era um conjunto de edifícios antigos e abandonados e fábricas que dão uma aparência muito ruim à cidade, embora a proximidade do rio fosse muito bonita. Antes da realização do 98 através de competições internacionais, a Feira Mundial de Exposições estará em Lisboa, na área ribeirinha, graças a esta Feira foi possível expandir para área, limpar tirando tudo e construindo novos edifícios com novas funções. Depois, havia uma área ao lado do rio limpa e segura. Estas Feiras mundiais consistem em uma reunião de países, suas culturas, tradições, alimentos e artesanato, simultaneamente foi uma maneira de criar valor e trazer riqueza ao país, melhorando e aumentando o turismo. 




Antigo vs novo

A primeira feira mundial foi criada em 1851 por Prince Albert, marido da Rainha Victoria do Reino Unido. Alberto, que não era do Reino Unido, teve uma cultura muito completa e como ele não era o rei desde que esse tipo de funções foi feito pela Rainha Victoria, ele permaneceu sem fazer nada, o que o fez participar e foi regente de grupos científicos , o que deu a possibilidade de que no Reino Unido haveria um aumento no conhecimento cultural, criando assim a primeira Exposição Mundial.


A Segunda Exposição Mundial foi em Paris, em maio de 1889, onde a Torre Eiffell foi a entrada desta Feira // Exposição. 
As seguintes imagens foram dadas pela nossa querida rececionista:




A Torre Eiffell demorou um ano en se construir.

Diz-se que a Torre, construída pelo engenheiro Eiffel, tem uma conexão com o "Elevador de Santa Justa" ou "Elevador do Carmo" projetado pelo engenheiro Raul Porsand por ser um discípulo de Eiffel, mas não há registos disso, mas a arquitetura é muito semelhante. Formando uma conexão entre a segunda e a terceira e
xposição.




E não só isso, pedimos aos nossos colegas se pudéssemos ir a algum lugar da área para ver, uma vez que não só queremos ver os lugares famosos de Lisboa, mas também conhecer lugares onde os jovens vão e o que costumam fazer e... Isso, sim, há bares dedicados ao jogo e decidimos nos levar para um ao lado do Parque das Nações, como você pode ver nas seguintes imagens, acabamos com uma experiência muito boa naquele dia e ainda precisamos de mais alguns dias para apreciá-lo.






quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Estágio porto BaseTX


Estiven a traballar na maioría de tempo nunha APP feita co software Kalipso, un software de pago y de procedencia portuguesa (xa que gostan moito dos produtos nacionais) capaz de crear APPs para case calquera entorno. Para contar algo sobre Kalipso, debemos eloxiar o intuitivo que resulta ao traballar con el, a interface é totalmente dinámica e non precisa de manipular ningún arquivo CSS e a programación para que o usuario e servidor podan interactuar funciona con programación tipo bloque "conjunto de ordenes prediseñadas" o cal pode dar a impresión de limitación, pero os bloques son amplos e suficientemente variados para que a cousa non sexa así.

Se teño que dicir algo negativo é que certas vistas e controladores perden funcionalidades á hora de pasar a APP a certos sistemas operativos de teléfonos móbiles.

Estagio final Porto (BaseTX)

Nestes meses, dediquei-me a trabalhar na tradução do site da empresa e também tentei entender um pouco mais o software de gestão que a PHC usa, onde tem uma parte destinada à web, uma pena que o mesmo software ainda esteja em uma idade precoce, e não é, do meu ponto de vista, bastante competitivo para os recursos que oferece e o que o cliente exige, uma vez que, para poder configurá-lo visualmente para um modelo Wordpress, torna-se muito difícil. Mesmo assim considero que o software PHC cumpre muito bem com as necessidades de gestão de seus clientes


Uma captura da tradução do site BaseTx

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Dia chuvoso, mas enriquecedor

Ontem foi um dia chuvoso, passamos a manhã no INETE e comemos algo diferente do habitual:


Continuava a chover toda a tarde...:



Mas a minha querida rececionista trouxe batata doce assada, devo dizer que era muito boa porque é orgânica, pelos vistos é ela que as planta seu tempo livre, foi aí que nos perguntou se queríamos saber mais sobre a Baixa Pombalina, e dissemos que sim.



Hoje vamos falar sobre o Hospital de Todos os Santos: durante o terremoto de 1755, houve um hospital na atual Praça da Figueira, este edifício, ficou completamente desmoronado, resumidamente quem já estava mal, ainda ficou pior.

Durante alguns anos este espaço permaneceu vazio, porém havia a necessidade da existência de um lugar para negociar livremente bens e mercadorias, e foi ali naquele espaço que se deu inicio ao Mercado da Figueira embora muito rudimentar e desorganizado. Pode-se ver na seguinte imagem:



Mais tarde, quase no início do século XX e com o aumento exponencial da população de Lisboa a aumentar, o Mercado Figueira foi finalmente construído. É importante referir que este mercado foi o primeiro mercado de fornecedores em Lisboa e, era ali que pessoas de diferentes partes do país se abasteciam de produtos para vender em suas próprias lojas e, até mesmo noutros mercados. Podem ver o mercado nas seguintes imagens:






Entre 1920 e 1930, esse mercado fechou devido à falta de condições, pois já era muito antigo e estava cada vez mais degradado. Com seu encerramento, a Praça da Figueira ficou vazia novamente.

Decorria o regime Salazarista quando este espaço foi transformado num estacionamento - nos anos 1950-1970. No final do regime de Salazar, as pessoas passaram a ter mais dinheiro, porque durante o regime como as pessoas não podiam exercer os seus direitos, eram poucas as pessoas que podiam adquirir uma viatura, foi com a queda do regime em 25 de abril de 1974, as pessoas passaram a ter: liberdade, dinheiro, e tempo de lazer. Mas este episódio fica para outro dia.

Estacionamento do Regime

Foi em 1980, quando fecharam esse estacionamento, e dez anos depois, deu-se início a um estacionamento subterrâneo com três sub-pisos. Foi quando foram redescobertas as ruínas do antigo Hospital, que encontram-se fechadas ao publico e o estacionamento foi construído em redor da área descoberta.
Atualmente, a Praça de Figueira ainda se encontra inacabada, existe um projeto pendente na câmara municipal de Lisboa para forrar todas as fachadas dos edifícios em redor da Praça com azulejos azuis e brancos. Esses mesmo azulejos foram uma oferta de um empresário e encontram-se num dos armazéns do município a aguardar para serem aplicados.


Praça de Figueira na atualidade.


Amanha temos a certeza de que existirá algo mais para nós ouvirmos e para vos transmitirmos esta excelente experiência que estamos a ter.